RSS

Arquivo mensal: abril 2010

e me abandonar no Teu abraço ♪

“Toma-me, aprisiona-me, pois,

A não ser que me subjulgues, jamais serei livre,

Nem mesmo virtuoso, a não ser que me catives.”

(Poeta John Donne)

“E então, Pedro, voltando-se,  viu que também o ia seguindo o discípulo a quem Jesus amava, o qual na ceia se inclinara sobre o peito de Jesus” (João 20:21)

Esse versículo me fez pensar muito. Ultimamente ando muito afastada de Deus, o que na verdade acontece com todo mundo am algum momento. Não tenho idéia de como explicar isso, mas vou tentar.

Quando li hoje pela tarde o 7º capítulo do Livro O Impostor que Vive em Mim, como tema do capítulo ‘O resgate da paixão’, me vi em um encontro tremendo com Deus.

Em certa hora foi citada uma história de um senhor que já estava quase morrendo por causa câncer. A Filha desse idoso pediu que um sacerdote da região fosse até lá e orasse com ele. Quando o sacerdote chegou lá, o idoso desabafou com ele sobre uma coisa que nem sua filha sabia, que ele nunca soube orar, mostrou até um livro que dizia ser o melhor da época com o tema Oração mas não adiantou nada. E ele continuou falando, disse que desistiu de tentar e um dia, um amigo disse para ele que era muito mais simples, assim como eles estavam sentados um a frente do outro conversando, e assim como ele o ouvia claramente, e propôs que o idoso pegasse a cadeira que ficava ao lado de sua cama, e se sentasse frente a frente com ela, como se Deus estivesse lá sentado, e começasse a conversar . O sacerdote ficou contente pelo idoso que ouviu aquilo e disse para ele seguir nessa jornada. Semanas depois sua filha ligou para o sacerdote comunicando que seu pai tinha falecido. o sacerdote perguntou se pelo que ela percebeu, ele havia morrido em paz, e ela respondeu: – Sim. quando eu saí de casa, por volta das duas da tarde, ele pediu que me aproximasse da cama, contou uma de suas velhas piadas e me deu um beijo no rosto. Quando voltei da loja, uma hora depois, encontrei-o morto.  Mas aconteceu uma coisa estranha. Aparentemente, um pouco antes de papai morrer, ele se inclinou e repousou a cabeça sobre a cadeira ao lado da cama.

E foi nesse trecho do livro que senti algo diferente, veio na hora em minha cabeça a imagem de Jesus na minha frente e ao contrário do que pensam “nossa, qual será minha reação?” eu me imaginei logo correndo pro braços dEle, o abraçando, apertando, sentindo o pulsar do Seu coração e chorando muito, com um alívio enorme em meus ombros. Acho que nunca se passou pela minha mente uma cena tão forte mas ao mesmo tempo tão doce.

Aquilo me aliviou, me fez pensar que tudo isso um dia vai acabar. Toda essa dor, todo tipo de sentimento que me afasta e impede de ver Cristo. Um dia tudo isso vai desaparecer, e a única coisa que vou querer é correr o mais rápido que puder, assim como uma corsa que anseia por água e todo o amor de uma criança por seus pais, para abraçar o meu Papai *-* Aquele que me abraça sem eu ver todo dia, o que me protege das armadilhas dos meus inimigos, o que me levanta depois de várias quedas contínuas.

Tem épocas da nossa vida que nos afastamos de Deus com uma velocidade incrível, e quando olhamos para trás, percebemos o quanto erramos o caminho. Sou muito fraca quando fico longe dEle, choro por tudo, fico extremamente extressada, e se torna automático para mim tentar voltar de qualquer maneira o mais rápido possível para Ele.

Essa devocional de hoje me fez pensar muito e descer do salto, porque eu não preciso me preocupar com maneira nenhuma de chegar até Ele de novo, é só me inclicar no peito de Jesus. Ele é como uma mãe, por mais que você faça tudo que poderia fazer que não agrade sua mãe, no fim, quando você se arrepende e chora como que uma criança, ela vem e te oferece colo, aquele colo inigualável de mãe.

E é a mesma coisa com Jesus. Ele me ama, e por mais que eu peque e me afaste dEle, quando eu voltar, eu não preciso fazer nada, só me arrepender e perdir perdão, que eu vou ver Ele me esperando para sentir eu me abandonando em Seu abraço.

Não sei como agradecer a Deus, contato, carinho, isso é muito importante na minha vida. Eu preciso de colo, de conselhos, e ninguém melhor que meu Papai pra me trazer tudo que preciso. Minha devocional de hoje, pela glória de Deus transformara muita coisa em mim, no verdadeiro eu.

Espero que pelo menos alguma frase tenha tocado vocês assim como Cristo falou comigo nesta tarde. Obrigada pela atenção e carinho de vocês. Que Deus os ilumine sempre e que você possa sempre se abandonar no abraço dEle, e não se entregar as paixões do mundo e tentar achar saídas absurdas para se aproximar dEle, é só deitar em Teu peito.

_________

Eu quero deitar no Teu colo
Te contar tudo, tudo que eu sei
Descansar recostado ao Teu peito
Ouvindo o Teu coração
E me acalmar
Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá

Jesus quero vestir Sua camisa
Com as mangas maiores que meus braços
Correr pela casa ao Teu encontro
Me abandonar no Teu abraço
E Te abraçar
Lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá, lá

Preciso tanto de Ti
Tanto, tanto, tanto
Quero ficar contigo
Meu Jesus
Quero Te abraçar
Quero Te tocar ♪

Intimidade – Nívea Soares

Anúncios
 
2 Comentários

Publicado por em 03/04/2010 em Conteúdo.

 
 
%d blogueiros gostam disto: